a tasca da esquina

Reinventamos a cozinha portuguesa. Somos 100% portugueses.

A ORIGEM DA ESQUINA

Foi num bairro, mais concretamente em 2009, que surgiu a primeira Tasca. Num cruzamento, num ponto de encontro, uma esquina. O bairro define-se pela cultura, um bairro tipicamente lisboeta, onde a portugalidade corre nas ruas. Dos mais novos aos mais velhos, a simpatia é quem reina. O movimento é constante, a alegria produto do contagio e a hospitalidade está em todo o lado. A história apelidou-o de burguês. Com um coração de ouro, a Tasca da Esquina nasceu em campo de Ourique.

Tudo começou porque a criatividade existe, mas não como um ato singular. Começa na casualidade e cresce através da experiência, fluindo em três mentes brilhantes. Vitor Sobral o mentor, principal responsável pela reinvenção da gastronomia portuguesa. Durante as múltiplas viagens que fez, pelo caminho, apaixonou-se pela lusofonia. Hoje, a gastronomia lusófona é um reflexo de tudo aquilo que faz. Com ele está Hugo Nascimento, um criativo nato, um arquiteto de ideias gastronómicas. O artista que dá vida e cor a todos os elementos que compõem um prato. Luís Espadana é o terceiro elemento, mas não menos importante. Nas suas raízes trás as vivências do avô, as caminhadas pelas serras, os períodos de caça e o contacto direto com a natureza. Um às no tempero, um dominador de armas a alta temperatura, os tachos.

Juntos há 17 anos, entre eles, a união é digna de uma família feliz. A procriação faz parte e as esquinas continuam multiplicar-se pelo mundo fora.

NA COZINHA DA ESQUINA

A cozinha é multidisciplinar e, como quase tudo, desenvolve-se e adapta-se consoante os estilos de vida, comportamentos ou tendências. No entanto, há algo que lhe persiste, o sabor. Não um sabor qualquer fruto de uma experiência gastronómica, mas aquele que reflete a história da cultura portuguesa. Proveniente dos antepassados, Portugal sempre foi um país de sabores, um país onde a cultura de estar á mesa sempre desempenhou um papel determinante na sociedade. Alteram-se os costumes mas a base está lá, sobrevivendo através da persistência dos seus defensores.

A interatividade e a transparência são valências que caracterizam tudo o que por lá acontece. Uma espécie de palco onde tudo se transforma, onde fluem conversas, onde o show cooking é constante. Tudo para que a confiança seja imperatriz e abra novos caminhos ao apetite. Já os atores são cozinheiros, profissionais exímios que, muitas vezes, encarnam o papel de artistas, os artistas dos sentidos.

A cozinha está na vanguarda das novas técnicas e os produtos portugueses são o prato do dia. Nas palavras de Vitor Sobral, “recriamos a gastronomia portuguesa.” A ementa é um bom reflexo disso.

SURPREENDA-SE

Se gosta de surpresas ou de uma boa experiência gastronómica, fique nas mãos do Chef. Surpreenda-se com o menu degustação, onde cada porção oferece ao palato um momento mágico.
O menu 7 porções + sobremesa é o auge da experiência.

O QUE FAZEMOS…

Cozinhamos! Até aqui tudo bem…

A cozinha é multidisciplinar, conceptualiza-se, desenvolve-se, define-se e molda-se aos modismos. Até há quem lhe chame ciência. Se fôssemos pelas definições, a nossa cozinha enquadrar-se-ia no conceito de cozinha portuguesa contemporânea.

Modernices…

Estar na moda é ser Português.

VISIONÁRIOS…

Das raízes de uma nação nascem heróis e conquistadores. Um povo de criadores, curiosos e irrequietos. Lutadores que não medem distâncias ao horizonte. Aqueles que caminham para destinos longínquos, navegando em oceanos desconhecidos. Sem medos, em 2011 chegam ao Brasil. A África acabaram de chegar, mas a viagem é longa. A rota está traçada. Vamos seguir a alma de um passado que nos guia para um futuro de sonho.

Visionários? Provavelmente não.

100% Portugueses.